Especial de Inverno: Barley Wine aprenda mais sobre o estilo

barley_wine

Olá Cervejeiros

Dando continuidade ao meu especial de inverno hoje vou falar de um dos meus estilos preferidos de cerveja, o Barley Wine (Tradução literal: Vinho de cerveja).

Criado na Inglaterra. Tem um teor alcoólico mais elevado que o normal, chegando muitas vezes aos 10%, o que deixa a cerveja com um liquido mais licoroso e denso, por isso não é uma cerveja que você consiga beber aos montes como uma pilsen ou witbier.

Feita com uma quantidade enorme de maltes para gerar todo este potencial alcoólico tem cor mais escura que as cervejas mais conhecidas. Os exemplares mais clássicos ingleses tem pouca presença de lúpulo, deixando o malte predominar tanto no aroma quanto no sabor. Normalmente tem cor cobre e boa formação de espuma.

No paladar e no sabor doce é o que predomina, mas não é enjoativo, se bem feita, aqui no Brasil alguns exemplares passam do ponto e deixam a cerveja bem doce, o que acaba prejudicando a experiência.

Uma cerveja feita para se bebericar aos poucos durante uma refeição ou após com um queijo mais potente.

Nos últimos anos, um novo sub-estilo tem se tornado bem famoso, o American Barley Wine, diferente das suas irmãs da terra da Rainha, aqui os lúpulos também são utilizados em quantidades enormes e deixam de ser apenas coadjuvantes e passam a protagonizar junto com o malte na cerveja.

São utilizadas enormes quantidades de ambos o que deixa a cerveja bem aromática, normalmente são utilizados lúpulos americanos que trazem notas cítricas e resinosas. A quantidade de maltes é elevada e faz com que vários exemplares cheguem a mais de 14% de teor alcoólico, sim mais alcoólico que a maioria dos vinhos. Já bebi exemplares com 19% de teor alcoólico.

Este estilo de cerveja é bem extremo e difícil de se encontrar algo parecido.

Harmonizando o estilo

Seguindo os princípios de harmonização que já falei no blog, o estilo barley wine é bem alcoólico, complexo, com textura licorosa e bem maltado. Uma cerveja com muita personalidade e força. Não podemos assim indicar nenhum tipo de harmonização com comidas mais leves, pois harmonização vem de equilíbrio, e este estilo de cerveja dominaria totalmente o paladar, se tentado harmonizar com uma comida mais leve.

Começando por um modo de preparo muito utilizado na gastronomia, o Braseado, que nada mais é que o cozimento de carnes mais fibrosa e músculos por muito tempo, com acompanhamentos, para que a carne adquira sabores e nuances diferentes. Neste tipo de preparo, você deve “selar” (fritar em fogo bem quente) a carne para que ela não perca seus “sucos” naturais durante o cozimento, este processo faz com que a carne tenha uma “capa”. Este tipo de cozimento deixa a carne bem saborosa, e ela adquire sabores dos outros acompanhamentos e aromáticos deixando a produção bem suculenta e pesada. As Barley wines são a companhia perfeita, pois possuem notas de maltes que combinam com o sabor da carne cozida por muitas horas. Além de ter bastante álcool que ajuda quebrar a gordura do preparo.

A complexidade da cerveja e seu buque de aromas é a companhia ideal para os sabores criados pelos aromáticos utilizados na receita da carne. Você pode utilizar carnes mais nobres para a receita como por exemplo cordeiro e javali que vão combinar muito bem com a cerveja.

Para quem adora a combinação de queijos e cerveja o estilo é um dos melhores para isso. Para quem adora os queijos de mofo azuis, como o gorgonzola que são mais potentes e complexos, nada será melhor que uma barley wine. Como ela tem o doce como principal característica, ele vai contrastar com o sabor bem salgado deste tipo de queijo.

Para a sobremesa você deve procurar cervejas com notas e sabores de caramelo, como o Flan de Caramelo mexicano, nosso pudim de leite e o clássico francês Creme Bruleé. Uma sobremesa estonteante que adoro é o clássico Flan de Dulce de Leche argentino fica fantástico combinado com este tipo de cerveja.

No meu livro Trilha da Harmonização de Cervejas você encontra algumas receitas citadas neste post e tudo sobre harmonização de cervejas com comidas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook